CICLISTA, SE NÃO QUER SER ROUBADO/A, NIVELE POR BAIXO.

esqueça proteção policial. a polícia de SP está à míngua. há muito tempo não contratam delegados, os investigadores estão assoberbados. PMs são caçados pela facção, então não sobra ninguém pra olhar por você. aprenda a não chamar atenção.

a conhecida imagem de um roubo acontecido na Rodovia dos Imigrantes, anos atrás.

Vamos falar de roubos? Roubo não é furto. Se levam embora sua bicicleta presa com uma U-lock, é furto. Vamos falar daquela situação em que você é derrubado/a da bicicleta, pra lhe levarem embora a magrela. Daquela situação na qual lhe apontam uma arma. Ou você toma um tiro. Ou lhe derrubam na frente dum caminhão e você morre, como fizeram com um dileto amigo meu.

O fato é que temos que aceitar que estamos abandonados, à própria conta. Então se trata de esperteza não chamar atenção. Não que se deva culpabilizar a vítima por ter sido assaltada, pois há dois absurdos na cena: o assalto em si e a inação, a omissão do Governo do Estado na sua proteção.

E é sim injusto, muito injusto, que a gente não  se sinta confortável em usar uma bicicletinha que pagamos em 10 vezes, suadamente. Quando furtada ou roubada, fazemos o Termos Circunstanciado, mas a ação policial para aí. Afinal, se apenas 7 de cada 100 homicídios são solucionados, haverá recursos pra localizar sua linda bicicleta? Nunca.

Então se trata de esperteza não chamar atenção. No limite, técnica de sobrevivência.

Tenho rastreado características que chamam atenção de ladrões, e listo abaixo, gostando ou não o leitor. São fatos.

  • uso de capacete.
  • uso de vestimentas próprias pra pedalar.
  • bicicleta com freios a disco.
  • bicicleta com suspensão.
  • bicicleta com rodas de 29 polegadas.
  • quadros com pinturas bonitas.
  • quadros de fibra de carbono ou que podem ser confundidos com quadros de fibra de carbono.

Essas são características que se apresentam constantemente nos roubos, gostemos ou não. Mas essa é a realidade. E com a net, a bandidagem fotografa a bike e vê preço no Google.

Mas, aquilo que não tem mercado amplo não gera a cobiça do ladrão. Exemplos? Bicicletas de bambu. Bicicletas reclinadas. Lixobikes… O que tiver a aparência de barato, dispensável, esquisito, artesanal, afasta a ladroagem. Tal qual carros.

Nesse link aqui eu postei uma receitinha de como montar uma bicicletinha rápida e barata utilizando um quadro velho de estradeira. Outra opção é usar uma MTB antiga com garfo rígido, com a marca descaracterizada.

Uma MTB com pneus de 1,5 ou 1,25 polegadas anda bem. Se se colocar uma pedivela com coroas de 48-3828 dentes. teremos marchas ótimas pra rodar na cidade, se o cassete for um 11-34. Freios V-brake simples freiam bem, assim como cantilevers bons, comboas sapatas. Os da Shimano, mais básicosm sejam V-brakes ou cantis, ou da Tektro, dão conta do recado no uso urbano.

Mas se montar a bicicleta de forma bonitinha, já crescem os olhos da ladroagem. De fato, não podemos chamar atenção, nunca.

Na foto abaixo, a bicicleta do amigo Anderson.

bicicleta simples, mas bem montadinha.

E o seu relato do quase assalto, situação ocorrida ontem, 01/09/2017

ASSALTANTES NA PONTE

Ontem, por volta das 20:03, ao atravessar a ponte que dá acesso à ciclovia da Sumaré, 4 moleques(2 em uma bicicleta, 1 a pé e outro noutra bike), vieram ROUBAR minha magrela!!!

Os dois numa única bike passaram e ficaram olhando… Logo atrás, o rapaz que estava à pé fez sinal com a mão, simulando estar armado mas antes de falar qualquer coisa, eu havia parado; e ele ficou na frente da bike esticando o braço P pegar mas o último ladrãozinho passou, olhou minha magrela e falou:”essa ae não! Deixa quieto!” E ainda completou com um:”desculpa ae irmão!” E saíram rindo! Fique paralisado por alguns segundos olhando-os e depois segui P a BICICLETADA EXTRAORDINÁRIA*!!!

Acredito que se eu estivesse com uma bike com freios à disco e suspensão, a teria perdido!!!!

*Fomos até OSASCO P homenagear o CICLISTA ASSASSINADO por um “motorista alcoolizado”…… 😦

Essa é a situação real. Esse é o mundo que enfrentamos.

Então, caro/a ciclista paulistano/a, entenda. Qualquer coisa pedalável que seus amigos achem boninitinha, pode ser motivo para você sofrer uma violência. O segredo é não chamar atenção. E para andar rápido, cubos de boa qualidade, pneus com pressão mais alta e mais finos, e muita perna.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

6 Respostas para “CICLISTA, SE NÃO QUER SER ROUBADO/A, NIVELE POR BAIXO.

  1. Não levaram a minha bicicleta por ser simples, sem freios à disco e sem suspensão!!!
    Vieram P cima pq eu usava capacete e a camisa de um grupo aqui na zona norte…. Certeza que ao me avistarem, imaginaram ser uma bike top…..

  2. A minha eh bem basica. Ainda colei uns colanter do Haddad nela e ficou bem feia. Ja tive uma dobrável roubada foi bem triste.

  3. Tô pedalando com uma e-bike, até então, dane-se a bike. Tô preocupada com a Nina e um pouco comigo. Então na mochila vai o corta vento e na meia os RGs, 1 nota de 20 temers e celular vai no bolso. (A mochila nas costas)

    Não carrego mais nada, de valor, no bagageiro ou alforjes. Vai no corpo, comigo.
    Quer levar a bike, tó.

    Tenho medo de agressão SEMPRE e quando saio do centro expandido, oro pra voltar.

  4. Ando com minha Caixinha fuleirinha, hehe. Se tentarem me roubar, corram pras montanhas que o mundo acabou, hahaha

  5. A minha pretinha tem até os “pedar” de “prástico”, é uma Caloi com quase 10 anos de uso. Quando troquei as rodas tirei os adesivos para não chamar atenção e agora vou trocar a suspensão que só faz peso por um garfo rígido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s