relógios para pedalar

pedalamos e controlamos o tempo. é assim que calculamos nossa progressão no pedal. isso se aplica a quem está participando de uma prova competitiva, a quem participa de um brevet, a quem está fazendo cicloturismo, ou a quem apenas está indo ao trabalho de bicicleta. como sabemos que estamos atrasados? como saber se chegaremos a tempo no posto de controle, ou naquela barca que vai nos permitir atravessar o grande rio durante uma viagem (e que se perdemos, só no dia seguinte…), ou se simplesmente vai dar tempo de chegar no trabalho no horário?

mick jagger usando um seiko 6309-704x (c.1983)

marcamos o tempo, e para isso servem os relógios. hoje, usamos muito relógios em outros aparelhos. ciclo-computadores, celulares… celulares hoje servem também como GPS, com mapas, planilhas de progressão de percurso… mas tudo isso falha. é fato. alguns ciclo-computadores apagam depois de uma chuva muito forte, debaixo duma tempestade, a gente protege o iphone. e nas bicicletas de rodar pela cidade, não usamos no guidão nenhum desses apetrechos.

militar americano usando seiko 6105-8110 durante a guerra do vietnã. relógios seiko foram muito usados por militares americanos nesse conflito, por serem baratos, duráveis e resistentes. foi assim que ganharam fama no ocidente.

é nessa hora que recorremos sempre ao velho e bom relógio. um bom relógio é antes de tudo funcional. tem que mostrar as horas com uma certa precisão e tem que ter uma certa resistência. é nesses dois fatores que as coisas complicam. muitos relógios mostram as horas. mas mal. ou seja, não é facilmente visualizado. são aqueles relógios com números bem pequenos, ou cheios de detalhes que desviam o olhar, ou seja, têm o mostrador atulhado de dados, nem sempre necessários.

por exemplo, dificilmente precisaremos de um gráfico de marés ou de informações sobre as fases da lua. são coisinhas legais num relógio? são. mas não ajudam em nada quando pedalamos. o que precisamos é ver as horas e eventualmente ter alguma forma mais rudimentar de controle do tempo pra pedais mais curtos, como cronômetros. mas só percebemos que precisamos de um relógio adequado pra pedalar quando precisamos. e daí nem sempre os temos no pulso…. é quando percebemos, às 3 da manhã, que o ciclo-computador parou de funcionar depois daquele aguaceiro, que precisaremos de um relógio no qual seja fácil de ver as horas durante a noite e prestar atenção nas placas da estrada pra calcular a progressão, pra chegar à tempo num posto de controle do audax, é nessa hora que percebemos o quanto um simples mas funcional relógio faz diferença.

citizen ny0040. note a coroa às 8 horas. esse detalhe torna esse relógio muito confortável de seu usar.

mas que atributos deve possuir um relógio bom para pedalar? se pensarmos que ele terá a função de ser uma ferramenta, e não um objeto de afirmação de classe social, de status, entenderemos melhor seus atributos.

passemos a eles:

– um relógio pra pedalar tem que ser facilmente legível. deve permitir que se veja as horas num relance, e não que se tenha que tirar a mão do guidão, elevá-la à altura dos olhos e passar meia hora tentando ler as horas. assim, se forem relógios analógios, que o mostrador não tenha ponteiros demais. bastam ponteiros de hora, minuto, segundo. indicadores de marés, fases da lua, décimos de segundos e etc, não são apenas dispensáveis, mas indesejáveis. se for digital, deve ter os dígitos de hora com o maior tamanho possível.

– o relógio não deve ser caro demais. deixe o seu rolex em casa. não use nada que tenha custado mais do que 500 reais. com esse valor vc consegue excelentes relógios pra pedalar, nos sites de leilão. e claro, se vc tomar um tombo daqueles que lhe arrebentam o relógio, sua perda não será grande.

– o relógio deve ser confortável. ou seja, não pode ser pequeno demais, de modo a ficar girando no pulso, a pulseira não deve estar frouxa demais nem apertada demais. em se tratando de relógios mecânicos (a corda manual ou automáticos), evite os que tenham a coroa na posição de 3 horas. essa posição da coroa pressiona o dorso da mão quando apoiamos no guidão. há relógios com a coroa a 4 horas (muitos modelos da seiko) e também do outro lado do relógio, às 8 ou 9 horas (alguns modelos da citizen).

– o relógio deve ter boa visibilidade noturna, sem que seja preciso usar a outra mão para acionar alguma luz. senão, vc prefere pegar um buraco no meio da noite com ambas as mãos fora do guidão? se for analógico, deve ter bons indicadores luminosos, e se for digital, deve ter algum sistema que mantenha a iluminação permanentemente ou acenda-a automaticamente com o movimento do pulso.

– o relógio deve ter alguma forma de alimentação do movimento independente de fatores externos. se mecânico, não deve depender exclusivamente de corda manual, e se a quartz, não deve depender exclusivamente da bateria. a corda pode acabar no meio do pedal sem que vc perceba, e a bateria também pode acabar ou deixar o relógio falho se estiver no final. assim, escolha ou um relógio mecânico de corda automática, ou um relógio a quartz com carregamento solar ou por movimento.

– o relógio deve ter alguma forma de proteção a choques. não é necessário um relógio blindado, mas se seu movimento for montado sobre algum anel interno de borracha ou plástico, já terá proteção o suficiente para os pequenos choques que podem ocorrer num pedal.

– o relógio deve ter um nível de impermeabilidade que permita-o sobreviver a chuvas fortes, a temporais, que podem ocorrer durante pedais longos.

mas que relógios reúnem todas essas características? basicamente dois grupos de relógios: os relógios dito militares e os relógios de mergulho “de verdade”. nem todo relógio que se apresenta como de mergulho ou militar o é. muitas vezes o relógio tem algum desses usos e nem é dito como tal. outros são ditos militares ou de mergulho, mas não o são. relógios militares são aqueles adotados por forças armadas. mas como devem ser adquiridos pelos militares, estes acabam por optar por outros modelos mais baratos e tão funcionais quanto.

militar americano usando um casio g-shock.

um exemplo é a adoção disseminada de alguns modelos da casio, da linha g-shock, por militares e policiais ao redor do mundo. g-shocks são relógios baratos, resistentes e bem funcionais. alguns possuem um botão frontal para acionar a luz, e muitos possuem iluminação automática do dial quando movemos o relógio 90 graus abruptamente. essa função é mais adequada ao ciclista, que precisa apenas tirar uma mão ou apenas girá-la para que o dial se ilumine e permita que se veja as horas à noite.

os relógios de mergulho são um caso à parte. relógios de mergulho, de fato, seguem alguns padrões ISO bem definidos. seguem a norma iso 6245, que é bem rígida, e estabelece algumas regrinhas básicas para nós que pedalamos:

– boa leitura tanto de dia quanto de noite. é comum que tenham fundo escuro e ponteiros bem luminosos, no caso dos analógicos, e dial com números bem grandes no caso dos digitais.

– devem resistir a choque, como a quedas de 1 metro de altura.

– devem resistir bem à imersão em profundidade e à água salina. embora pedalando não mergulhemos (a não ser triatletas que nadam, né?), caixas de relógio feitas para aguentar mais de 10 atmosferas de pressão são bem resistentes. e o suor é salino, o que pode corroer um relógio comum com o tempo.

– costumam ter o cristal (o vidro!) bem resistente a riscos.

– são ferramentas de trabalho (estão na categoria dos “tool watches”), logo são duráveis e não custam muito.

casio protrek prg110.

no caso dos relógios a quartz, relógios utilizados para as atividades de aventura (montanhismo, por exemplo), também são muito resistentes, tem mostradores com números bem grandes, são feitos para uso em situações não muito confortáveis, com poeira,chuva, lama… é o caso dos relógios da linha protrek da casio e os relógios da suunto. são relógios com outras funções que podem ser úteis: cronômetros, barômetros, altímetros, medidores de temperatura. um barômetro nos permite fazer uma certa previsão das alterações de clima.

mas esses relógios precisam ter ainda uma outra característica. precisam ser baratos. pois vc sempre pode cair da bicicleta e arrebentar o relógio. e aí, como se sentirá ao rachar ao meio seu rolex? aliás, rolex não serve pra pedalar. coroa às 3 horas atrapalham, doem nas costas da mão dependendo da posição em que ela estiver sobre o guidão. relógio pra pedalar é BBB, bom, bonito, barato. e claro, o D: durável. então, esqueça aquelas réplicas que vc vê no mercado livre. é muito melhor usar um casio autêntico que um rolex falso. réplicas, mesmo as ditas “perfeitas” só têm aparência. na hora em que serão exigidos, esses relógios falham. listo abaixo alguns relógios que são encontrados no e-bay a no máximo 200 dólares e no mercado livre a no máximo 500 reais. claro, em lojas, podem até custar o dobro. mas sabendo onde e como fazer as compras, economiza-se bastante.

claro, às vezes já temos algum relógio que gostamos de usar, mas tem alguns desconfortos. se for um digital a bateria, certifique-se que a bateria tem carga para não acabar durante o uso no pedal. se for algum outro relógio mecânico com coroa a 3 horas, procure usá-lo mais alto no pulso, de modo à coroa não pressionar as costas da mão. e certifique-se que ele tenha pelo menos alguma resistência à água, para não alagar durante aquela chuva forte. e evite relógios com pulseiras de couro ao pedalar. o suor as resseca, dá-lhes mau cheiro. e prefira relógios com o mostrador menos poluído possível. e se possível, grandes, para facilitar ainda mais a visualização das horas.

Anúncios

5 Respostas para “relógios para pedalar

  1. Sou canhoto e uso o relógio na mão direita. Não tenho problemas com a coroa.

    • é, nessa hora vc leva vantagem sobre a grande totalidade dos destros! hehehe – a coroa às 3 horas é resquício do uso dos relógios à corda. prefiro às 3:45, pois acerto o relógio com a direita. mas do outro lado tb gosto muito.

  2. Há alguns meses tive uma agradável surpresa com o Kalenji 100, da Geonaute, criado para os práticantes amadores de corrida, marcha ou caminhada. Um dos relógios mais básicos da marca, custa uns R$ 50. Leve, resistente e extremamente legível. Possui um design minimalista, e o acabamento é otimo. Acresci na correia dele uma bussolinha daquelas “de brinquedo”, e tem sido de grande utilidade, sempre no pulso direito. Como? Voce não usa o relógio no pulso direito?

  3. Ah se arrebentar, a caixa e a pulseira são uma peça só. Não tem volta. Mas nada que nao possa consertar costurando com linha de nylon, uma faca quente e fita isolante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s