marchas for dummies

uma amiga adorou o post sobre marchas mas pediu pra explicar melhor esse negócio de números, cassete, coroas, pinhão…

então vamos lá.

1. primeiro é preciso entender que quanto maior a coroa na pedivela e menor o pinhão no cassete, mais longa é a marcha.  quanto menor a coroa na pedivela e maior o pinhão no cassete, mais curta é uma marcha.

2. marcha longa: é pesada, mas vc pedala e a bicicleta vai loooooonge. marcha curta: é leve, mas vc pedala e a bicicleta não anda muito….

3. agora, o que é um pedivela:

pedivela shimano 2300

esta peça você já viu na sua bicicleta, é onde vc pedala, é onde estão os pedais. note que no modelo da foto há uma coroa dentada maior e uma menor.

4. agora um cassete:

cassete shimano sora 8v.

essa peça vai na roda traseira, do lado direito. cada uma dessas engrenagens dentadas é um pinhão.

5. as marchas resultam da combinação da coroa com o pinhão. lembrando o exemplo: se a coroa for de 44 dentes, e o pinhão de 11 dentes, a cada pedalada teremos 4 voltas da roda. essa é uma marcha relativamente longa.

6. normalmente nos referimos a uma determinada marcha pela relação: 44X11, por exemplo.

7. a quantidade nominal de marchas resulta das possibilidades matemáticas: nº de coroas X número de pinhões no cassete. se o pedivela é de 3 coroas, e o cassete tem 9 pinhões, teremos 27 marchas: 3 x 9.

8. mas essa é a quantidade nominal de marchas, não a quantidade real. pois temos sobreposições. algumas relações dão o mesmo resultado: 48×16 é a mesma coisa que 36X12, pois nas duas relações a cada volta da pedivela teremos 3 voltas da roda. e acredite, sobreposições são muito comuns.

9. alguns manetes de troca de marchas, tb chamamos de trocadores, possuem uma indicação numérica. por exemplo, 1, 2 e 3 para o trocador do câmbio dianteiro, e 1,2,3,4,5,6 e 7 para o trocador do câmbio traseiro. eles indicam que quanto menor o número, mais leve tende ser a marcha. mas não é lá muito bom ficar prestando atenção neles. o melhor indicador ainda são as pernas: elas nos dizem se as marchas que estamos usando são leves ou pesadas demais.

Anúncios

3 Respostas para “marchas for dummies

  1. urru, finalmente aprendi o que é um cassete!

  2. Não sei a origem do nome k7 (de forma geral, nem na bicicleta). Muitas vezes utilizavam o termo catraca e eu achava que estavam se referindo a uma única engrenagem e só estariam se referindo a mais engrenagens se utilizassem o termo k7. Mas, depois de ver que algumas engrenagens são de rosca e outras não, DEDUZI que o termo k7 vem sistema de fixação da engrenagem junto ao cubo: uns são de rosca e outros do tipo k7 que são esses dentes/travas que possuem no interior das engrenagens semelhantes às rodilhas de plástico de um fita k7. Procede tal dedução?

    • é isso mesmo! os sistemas de rosca – são vários – são chamados por aqui no brasil de catraca, em geral é assim. o sistema de cassete é o sistema deslizante. aliás, como uma fita cassete, né?
      permite uma troca mais rápida, e facilitou a vida dos mecânicos das equipes, que e um dia pro outro tem que mudar a relação de um monte de bikes….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s