Arquivo da tag: cannondale badboy

650c: muito cuidado.

rodas 650c fizeram muito sucesso entre triatletas nos anos 1990. hoje parecem ser um mico, a não ser que o ciclista tenha pouca estatura.

Softride Powerwing . Sem o tubo vertical, rodas 650c de 4 raios em carbono, modelo roda banido em razão das lâminas que forma quando a roda quebra num tombo.

Se você tem menos de 1,70 de altura talvez não consiga fit adequado numa bicicleta de triatlo ou contrarrelógio. Pois para acomodar uma roda grande – 700c – na frente, o quadro não apenas precisa ser mais alto, mas mais longo.

E se você vai pedalar apoiado nos cotovelos, todo dobrado pra frente, o quadro não pode ser tão longo.

Mas  a não ser que você caia nesses casos, uma bicicleta com rodas 650c pode não ser uma boa escolha para você. Explico.

Aros 650c foram também chamados de aro 26 de triatlo. A terminologia 700c, 700b, 700a, 650c, 650b, 650a é de origem europeia e refere-se a medidas externas das rodas. Mas o que nos interessa muitas vezes são as medidas internas de encaixe dos pneus.

A roda chamada de 29 polegadas tem encaixe de pneu de 622mm de diâmetro, igual à 28 das bicicletas urbanas dos europeus, e aos 700c das bicicletas de estrada mais comuns.

A roda 26 das MTBs tem encaixe de pneu de 559mm de diâmetro. As rodas chamadas de 27,5 (ou 26 1 e 1/2, ou 650b) possuem 584mm de encaixe. As rodas chamadas de 650c, tem 571mm de encaixe. Notou que elas estão no meio do caminho entre rodas 26 e 27,5? Continuar lendo

trocadores de gatilho: a onipresença no país dos ciclistas de final de semana.

os trocadores rapid fire (shimano) e attack trigger (sram) têm presença hegemônica no MTB mundial e, no brasil, são praticamente a única alternativa nas bicicletas que não usam guidão drop, e não apenas nas MTBs, o que é um péssimo sinal. sinal que a indústria está cega.

soma buena vista: aros 65b (27,5, 26 1 e 1/2). tumbshifters. 5 tamanhos  disponíveis. clique na foto

soma buena vista: aros 65b (27,5, 26 1 e 1/2). tumb-shifters. 5 tamanhos disponíveis. infelizmente não disponível no brasil. clique na foto para mais informações.

anteontem, em 1º de abril de 2016, num post sério (e não num post brincalhão como o meu, na mesma data) a amiga renata falzoni bate na burrice da indústria brasileira. leia aqui nesse link, o texto é muito bom e vai ao ponto.

e eu venho reforçar o  que ela escreve: a indústria só vende MTBs e pra gente de 1,75 pra cima.

ora, entre as mountain-bikes, nas  competições mundiais, os trocadores de gatilho são hegemônicos. ainda se vê alguém aqui ou ali usando os excelentes gripshifters da sram, e praticamente não se vê mais a apesta da própria shimano e alguns anos atrás: a adaptação da tecnologia STI aos trocadores para guidões retos, chamada de dual control, que quando o trocador direito está conjugado com um câmbio de mola de ação invertida, geram uma forma deliciosa de se trocar marchas.

o fato é que a tecnologia desenvolvida para as MTBs há décadas têm sempre migrado pras ruas, por inúmeros fatores, mas com adaptações. lá fora a gama de ofertas contempla a todos, mas no brasil a indústria é cega, e só vê mercado nos competidores e nos ciclistas de final de semana, que pegam uma estradinha de barro aqui ou ali, e durante a semana participam de algum passeio noturno.

mas peraí, esse é mercado real? o mercado em ascensão? não. Continuar lendo

não há 29ers para pessoas baixas!

procurei um quadro para rodas 29 para mim, com tamanho máximo de top tube efetivo, de 55 cm. não achei. não existem.

é assim que se sente na sua 29er? (na foto, shledon brown numa tandem, c. 1970)

é assim que se sente na sua 29er? (na foto, shledon brown numa tandem, c. 1970)

é assim. todo mundo que conhece bem as geometrias de MTBs aro 26, sabe: uma MTB tamanho 17 polegadas tem no máximo 55 cm de top tube efetivo.

top tube efetivo é o comprimento que teria o tubo superior do quadro case sua bicicleta tivesse geometria tradicional. mas depois que inventaram os quadros slooping, medimos da junção da caixa de direção com o tubo superior, em linha paralela ao solo, até a intersecção com o canote.  Continuar lendo