Arquivo da categoria: bicicultura

26!

vinte e seis polegadas. aro 26. roda de MTB. o tamanho de roda que revolucionou o uso das bicicletas ao redor do mundo.

Breeze #!, a primeira MTB de todos os tempos!

eram os anos 70 do século XX.

imagine só. um bando de ciclistas doidos – coisa pra lá de comum, né? – resolve fazer aquilo que muita gente gosta de fazer em bicicleta: se divertir longe de casa. e claro, o que resolveram fazer? foram pro mato, pros morros. foram se divertir fazendo um troço que todo mundo que gosta de bicicleta adora fazer: pegar uma descidona!

e aí, quem já pegou buraco, toco, pedra e o escambau já aprendeu como é importante que as rodas sejam resistentes. e o que havia de resistente naquela época, disponível a esse bando de doidos? Continuar lendo

a bicicleta e a subversão do just in time de gente

just intime de gente: expressão que uso em aulas, pra explicar a rotina do cidadão nas grandes cidades. sistema neurotizante, que pode ser subvertido. mas por poucos ainda.

terno e bicicleta. combinação ainda rara, em razão do anacronismo dessa vestimenta num país tropical.

terno e bicicleta. combinação ainda rara, em razão do anacronismo dessa vestimenta num país tropical.

tempo é vida. lembre disso. e pense no tempo que se leva de um ponto ao outro, numa cidade grande. o caio césar, nesse ótimo post, explica bem as dificuldades do periférico, seja o periférico de classe E, D ou mesmo C.

pois é. a se pensar claramente: não é essa forma de ocupação do espaço uma forma de evitar que a mão de obra se ocupe de algo mais do que apenas trabalhar?

meus alunos acordam 5 da manhã e saem de casa atabalhoados, chegando no trabalho minutos antes das 8 da manhã. trabalham até o meio dia, e então tem uma corrida hora de almoço, voltam ao trabalho às 13 e trabalham até quase 18 horas (afinal, é preciso compensar as 4 horas faltantes pra completar a jornada de 44 horas mensais e não ter que trabalhar aos sábados). saem do trabalho e chegam na faculdade justo no tempo de entrarem em aula, às 19 ou 19:30, e sabem da faculdade, havendo aula ou não, pouco depois das 22 horas. sim, se a aula se estende, eles abandonam. mesmo tomando faltas. mesmo tendo problemas. pois querem chegar em torno de meia-noite em suas casas e cochilar mais ou menos da uma da manhã até às 5 h, e então recomeçar a labuta. Continuar lendo

bicicultura 2016

quem foi tem uma vaga ideia do que foi o bicicultura 2016 em são paulo de tanta coisa que aconteceu. quem não foi só pode imaginar. 

a foto oficial onde estão quem chegou ao final. mas deveria ter mais umas 8 mil pessoas nessa foto, feit apelo josé renato bergo.

a foto oficial onde estão quem chegou ao final. mas deveria ter mais umas 8 mil pessoas nessa foto, feit apelo josé renato bergo.

e eu subi a augusta puxando um bonde pra bicicletada. quando chegamos ali na paulista, perto da praça do ciclsita, o casal de blumenau fez a cara de espanto. guilherme não falou nada, mas  a mariana arregalou os olhos e eu esperei ela soltar: “puta que pariu! quanto ciclista!“, mas não foi isso que ela falou. apenas comentou, entusiasmada, que nunca tinha visto tanto ciclistas juntos.

era a bicicletada internacional, do dia 27 de maio, inchada pela presença dos participantes do bicicultura de 2016. tava grandona…. como gosto, fechando a avenida paulista inteira! Continuar lendo