UCI: VAZAM PARTE DAS NOVAS REGRAS

vazaram parte das novas regras. mudanças que serão implementadas já na Olimpíada de Tóquio.

Deu hoje em alguns sites gringos, varam estudos e esboços pra mudanças de regras nas provas gerenciadas pela UCI, justamente as que terão maior impacto no mercado. Parece que a UCI acordou pro seu peso na definição das tendências de mercado e que grande mal pode causar a praticantes amadores do esporte, que são afinal os que sustentam o mercado de bicicletas esportivas. Vamos a algumas delas, que agrupei por grupo de provas, modalidades e etc, e claro, isso é só o que vazou, não tudo o que mudará. Pelo jeito vem mais coisa.

GERAIS:

– maior fiscalização sobre confederações nacionais e federações abaixo. ao que parece, pra evitar escândalos de corrupção a UCI deve fiscalizar de perto as finanças de todo mundo. as penas pra corrupção e envolvimento com caso de doping serão de banimento do esporte, pra sempre.

CICLISMO DE PISTA:

– modalidades iguais para os dois gêneros. hoje ainda há provas restritas ao gênero masculino, agora terão equivalentes femininas.

– interdição das rodas fechadas. rodas fechadas dão vantagem aerodinâmica pra quem as usa, e o lema da UCI é não permitir que o equipamento seja mais determinante que o esforço do ciclista na definição do resultado. as rodas terão que ter pelo menos 5 raios.

– proibição de uso de quadros de carbono. embora permitam formas mais aerodinâmicas, quando quebram espalham estilhaços nas pistas dos velódromos, que é de madeira. ciclistas de pista são fortes, quebram quadros de carbono com mais frequência e em algumas provas tombos são frequentes.

– há estudos pra padronização mais rígida das bicicletas, a exemplo do que já ocorre em provas de Keirin no Japão.

CICLISMO DE ESTRADA:

– freio a disco no pelote pro só depois que se tiver um padrão único pras bicicletas. e de mais testes pra garantir que os rotores não causem mais danos num tombo. a padronização é necessária em razão da existência de carros de suporte neutros, que dão apoio a concorrentes de qualquer equipe. pelo que parece, prova com freio a disco nas bicicletas só se todos os ciclistas que concorram aceitem, e todas as bicicletas estiverem equipadas com eles.

–  peso mínimo das bicicletas diminui de 6,8 kg pra 5,3 kg. já há no mercado bicicletas até mais leves que isso. mas quero ver bicicletas com freios a disco nesse peso. pelo jeito, os ciclistas escolherão entre bicicletas mais leves ou bicicletas com discos.

– rodas terão perfil de aro baixo. essas rodas de perfil alto serão banidas.

– obrigatoriedade de pedivela com no mínimo 2 coroas. pelo jeito a modinha do 1×11, 1×12 não chegará ao ciclismo de estrada.

–  capacetes fechados estão banidos. mínimo de 8 orifícios para capacetes aero em provas contra relógio e mínimo de 12 orifícios de ventilação para capacetes de estrada. orifícios com no mínimo 2,5cm de diâmetro.

MTB – DOWNHILL

– regras devem limitar o curso das suspensões. não sei o limite, mas um pouco abaixo do padrão atual. com certeza isso vai trazer mais “emoção” ao esporte….

–  rodas apenas com aro de 26 polegadas, 559 mm na medida ISO. a desculpa é que são mais resistentes. 36 raios metálicos no mínimo.

– pneus terão largura máxima de 3 polegadas. rotores de freio terão no máximo 220mm de diâmetro e deverão ter perfil externo completamente redondo.

MTB – XC

– bicicletas com aro de 29 polegadas não poderão ter suspensão traseira nem suspensões dianteiras com curso maior que 70mm.

– bicicletas com aro 27,5 poderão ter suspensão traseira, mas de curso pequeno. ainda não definido.

– criar-se há uma categoria especial para bicicletas com aro 26, sem limitação de curso e sem peso mínimo.

(pelo que entendi é atender todo mundo no mercado a intenção da UCI aqui.).

TRIATLO

– liberação da forma de 2 triângulos, de quadro diamante. a regra é apenas que o quadril esteja apoiado “acima da linha paralela ao solo que tem como um dos pontos o centro do eixo da pedivela.”.  na prácia isso libera o uso de reclinadas, mas não qualquer uma, só aquelas mais altas.

– carenagens permanecem vedadas. caramanholas deverão ter formato cilíndrico, ao menos no triatlo.

BMX

– criação de novas categorias, para bicicletas de aro 24 e 26.

DOPING:

– os passaportes biológicos deverão ser exigidos não apenas pras provas internacionais, mas para provas de cunho nacional. e a fiscalização deve ser feita a cada duas semanas. em todas as modalidades profissionais

– em no máximo uma década deverá realizar-se antidoping até em provas amadoras. para os 20 primeiros colocados de cada prova.

– a UCI deverá aplicar penas de suspensão a começar em 3 anos de pena, seguida de pena de 5 anos e banimento do esporte. serão essas 3 penas. não haverá penas de advertência e etc.

– a lista de substâncias consideradas ilegais é acrescentada de mais 150 itens. inclui cafeína acima de 150mg por dia. o que equivale a uns 2 expressos.

– a confederação ou federação que não seguir esses trâmites será desligada da UCI. confederações nacionais responderão por federações estaduais.

isso é o que vazou, vamos ver o que mais pode vir.

post de 1º de abril, inspirado num post do finado blog Maglia Rosa.

 

2 Respostas para “UCI: VAZAM PARTE DAS NOVAS REGRAS

  1. Boa tarde! Encontrei post sobre bikes reclinadas. Procurei o site da Zohrer e… fora do ar…. não responde no FB…. o Sr. teria alguma informação sobre eles? ou outra sugestão de bicicleta nacional ? Obrigado!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s