obra da Prefeitura de SP induz ciclistas a erro, colocando-os em perigo!

calçada em bloquetes vermelhos, no centro da av Otto Baumgart, confunde ciclistas, que de longe não percebem que são bloquetes, mas ao tentar trafegar por eles, logo a abandonam, e têm dificuldades para atravessar de volta.

de longe parece ciclovia. mas de perto se vêem os bloquetes.

de longe parece ciclovia. mas de perto se vêem os bloquetes.

Na Zona Norte de São Paulo há muitas calçadas com bloquetes.  É comum, por exemplo, na av Tucuruvi, o arremate de parte da calçada com bloquetes vermelhos. e todo mundo sabe que aquela faixa vermelha  não é ciclovia, pois é onde estão os postes, e etc.

 

Mas na av. Otto Baumgart, que é de interesse de muitos ciclistas, pois por ela se chega à Décathlon, onde muita gente compra equipamento e acessórios, há uma obra no canteiro central confundindo as pessoas.

Passei lá hoje e mesmo eu fiquei confuso. E vi um senhor em uma caloizinha branca, tentando andar. pedalou menos de 50 m e logo tentou sair, pela lateral do canteiro, caindo no fluxo de trânsito, tomando buzinadas até que conseguiu atravessar as várias faixas até o lado direito da via.

Perto de mim ele comentou: “Eu vi a calçada vermelha, achei que era ciclovia, mas não é, não dá pra andar naqueles paralelepípedos do c*******!” e continuou xingando a tal calçada.

E com razão, aqueles bloquetes estão para os paralelepípedos como a roda triangular está para a roda quadrada: menos trancos, mas um contínuo desconforto.

exemplo de uso de bloquetes vermelhos na Av Tucurvi, para desenho em calçada. Não é ciclovia, é arremate de calçada.

exemplo de uso de bloquetes vermelhos na Av Tucurvi, para desenho em calçada. Não é ciclovia, é arremate de calçada.

O bloquete, tipo de pavimentação intervalada, só serve para calçadas ou vias exclusivas para veículos automotores.  Não serve para ciclovias, por vários motivos.

Um dos motivos é o fato de que ciclovias são utilizadas por cadeirantes. Sim, por lei, em São Paulo, cadeirantes podem circular por ciclovias, e isso tem lógica. Agora imagine se uma cadeira de rodas tem condições de circular nesse piso.

A igual modo, outros modais não motorizados, como skates, patins e patinetes, também possuem direito a circular nas ciclovias, por lei. E como podem esses outros modais circular em local pavimentado com bloquetes? Simplesmente não podem.

Por isso, tal obra, evidentemente, é uma calçada. Não pode-se nem por hipótese pensar em construir um trecho de ciclovia maior do que uns míseros metros nesse pavimento. A não ser que o diabo em pessoa tem imaginado essa forma de fazer sofrer ciclistas.

Mas, não sendo ciclovia, não deveria adotar exclusivamente bloquetes vermelhos, induzindo ciclistas a erro e mesmo a perigo, pois atravessarão para pegar tal via e voltarão metros adiante ao asfalto, pelo lado onde está a faixa de rodagem mais rápida. Como aconteceu com aquele homem de idade que vi, nesse sábado 19 de março de 2016.

Urge que a prefeitura mude a cor dos bloquetes, para cinza, para não induzir a erro os ciclistas. E que faça sim uma ciclofaixa, como aquela da avenida Luiz Dummont Villares, ali próxima: pintando o asfalto. Melhor do que jogar ciclistas para sofrem em bloquetes.

Note-se que seria o primeiro e único – além de infeliz e imbecil – caso de construção de ciclovia com bloquetes na cidade de São Paulo.

Mas não pode ser uma ciclovia, pois nem um aluno de primeiro ano de arquitetura ou engenharia civil projetaria uma obra cicloviária em bloquetes, em pavimento intervalado. Seria burrice demais. E não acredito que haja gente tão burra e imbecil trabalhando na Prefeitura de São Paulo, na obra que legará à cidade 400 km de ciclovias e ciclofaixas.

——

em tempo: Manda a boa técnica que o pavimento da ciclovia seja sempre mais liso que o do asfalto próximo, sob pena de fazer com que o ciclista abandone a ciclovia. Toda vez que essa regra não é seguida, o que há é puro desperdício de dinheiro público e aumento de risco para o ciclista, que vai para o asfalto disputar espaço com os carros.

POST-SCRIPTUM.

Conforme pude apurar, trata-se de obra do Center Norte, empresa que administra o complexo de empreendimentos naquela região: Shopping Center Norte, Expo Centers, Lar Center, e etc. 

Trata-se de obra de compensação de tráfego gerado. O complexo do Center Norte é polo gerador de tráfego, e tem que fazer obra pra compensar. E então algum jeiroc – pois sós e pode caracterizar assim quem planeja essa obra – resolveu fazer uma ciclovia inteira – inteira! inteira! – em bloquete, para impedir que cadeirantes, ciclistas com problemas de mãos, cotovelos ou punhos, e ciclistas que usem bicicletas com pneus finos, usem essa ciclovia. Em resumo, a obra é feita para impedir clientes de chegarem à Décathlon com segurança. 

Basicamente, o Center Norte quer que a Décathlon fique sem clientes. Pois muitos ciclistas simplesmente não irão mais à loja. Simples assim.

2 Respostas para “obra da Prefeitura de SP induz ciclistas a erro, colocando-os em perigo!

  1. As ciclovias em S.Paulo são caríssimas (a da Paulista é o metro mais caro do mundo) e a maioria não passa de sarjetas pintadas.
    Mas continue reclamando, quem sabe esse Tonho da Lua que senta na cadeira de prefeito não te escuta e resolve fazer uma ciclovia de carpete para vc.

  2. Moro em Florianópolis, e uma das recentes ciclovias da cidade (a da Avenida Osni Ortiga) é TODA em bloquetes. Um baita calçadão assim, feito há pouco tempo (nem foi terminado) e já todo deformado, cheio de buracos na pista, porque as pedras vão se afundando de modo irregular. Uma lástima.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s