coroas de aço!

o fato é que grande parte das bicicletas de média gama em diante vendidas são pensadas para competição, mas são usadas para lazer, ou mesmo transporte. e o equipo de competição não é feito para uso diário por anos, assim, é preciso pensar em alternativas.

pedivela shimano altus fc-m311

pedivela shimano altus fc-m311

quem mexe com as mountain-bikes dos anos 80 e 90, como eu, está acostumado a ver as velhas trek antelopes, 820/830/850, equipadas com pedivelas altus a20.

pedivelas pesadas, normalmente com coroas de 48, 38 e 28 dentes. e o detalhe, mesmo depois de anos de uso, de mais de duas décadas de uso, as pedivelas são originais. 

normalmente nessas bicicletas, já foram trocados correntes, cassetes, às vezes até o câmbio traseiro. mas a pedivela está lá…

o segredo da durabilidade dessas pedivelas, mais especificamente de suas coroas, é o fato de serem feitas em aço, e não em alumínio.

correntes são feitas de aço. em diversas ligas, mas aço, que é mais duro, denso, que alumínio, que é em média 35% menos denso que o aço. assim, coroas em alumínio gastam-se mais rápido que coroas em aço.

há pedivelas triplas adequadas para mountain bikes que vêm com a coroa menor em aço. pois a coroa menor gasta-se mais rápido., e haverá pouca economia de peso trocando-a por ma de alumínio. embora as coroas do meio e maior dessa mesma pedivela possam ser em alumínio.

é fácil perceber se uma pedivela tem coroas em aço ou não. na sua quase totalidade, as coroas em aço costumam ser rebitadas, e não aparafusadas, aos braços da pedivela. é o caso da pedivela shimano altus fc-m311 da foto do início desse post.

mas o fato de a pedivela ter aparafusadas as coroas não implicam em serem necessariamente em alumínio, pois há pedivelas com coroas em aço também aparafusadas.

as pedivelas com coroas rebitadas, quando gastas, precisam ser substituídas por inteiro. mas normalmente custam barato. pedivelas com coroas aparafusadas podem ter as coroas substituídas.

o caso é que se você está usando em sua bicicleta imensos pneus de 3 polegadas, quererá pedivela com coroas pequenas. e claro, quem usa um tamanho tão grande de pneus não está preocupado com algumas gramas de peso. mas por outro lado, coroas pequenas tendem a gastar bem mais rápido que as maiores. se quer trocar coroas com menos frequência, use coroas em aço.

quem também usa bicicletas par ao transporte no dia a dia pode se beneficiar como uso duma pedivela com coroas em aço, pois rodará bastante.

veja meu caso: 40 km diários de ia e volta ao trabalho (se não esticar em nenhuma outra atividade. o que dá 200 km por semana (se eu não pedalar coma mesma bicicleta no final de semana). num ano, descontadas férias (4 semanas) e não se levando em conta deslocamentos nos finais de semana, minha bicicleta de uso diário, rodando 48 semanas, terá percorrido 9.600 km.

entregadores, bike-couriers, rodam fácil 80 km por dia. fazendo-se a mesma conta, terão rodado num ano 19.200 km.

é chão, não é?  ora, se qualquer coisa na bicicleta durar mais, inclusive pedivela, para commuters como eu ou mais ainda, para os que profissionalmente precisam  da bicicleta e não é para competições, pensar em peças duráveis é economizar aqueles trocos que vão, invariavelmente, para outras bicicletas…. e assim, juntando os tostões, sobra a grana pra mandar fazer aquele quadro sob medida…

(então, coleguinha preconceituso de grupinho de pedal, não torça o nariz para uma bicicleta com uma pedivela altus que passe ao seu lado. pode ser que o ciclista percorra pro mês mais do que você percorre por ano… hehe. )

e você, cicloturista, pense seriamente em usar coroas em aço na pedivela de sua bicicleta de viagem. é um item a menos para se preocupar com manutenção numa viagem longa. há coroas em aço para reposição mesmo praquela sua pedivela XTR. normalmente é preciso importar, mas não é o fim do mundo. e pra quem está com 20 kg só de bagagem, fora os 16 litros de água, uns gramas a mais ou a menos na pedivela não fazem a menor diferença.

———–

em tempo. uma forma de fazer a relação durar mais, é usar coroas e pinhões maiores.  uma relação 22×11 é essencialmente igual a 44×22. só que a última combinação durará muito mais. pense nisso ao montar seu mix, sua relação na bicicleta que terá uso intenso e não é para competir.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s