paraciclos e bicicletários, para ninguém alegar ignorância

imagine que você tenha intolerância à lactose. e num lugar onde vai comer um salgado qualquer,  você pergunta: tem queijo nesse salgado?  e o vendedor responde que não. você o compra e dá aquela mordidona.

as bicicletas estão presas em vários lugares, menos no paraciclo, que entorta rodas. clique na imagem.

e então sente o gosto de catupiry. cuspindo e já percebendo os desconfortos que você sente ao ingerir um derivado de leite, você reclama, e o vendedor retruca: “mas catupiry não é queijo, é requeijão! ”  sentiu-se enganado pelo vendedor?

e quando você pergunta se o local tem paraciclo, e respondem que sim. chega lá com sua bicicleta e voilà! cadê o paraciclo onde você encostará sua bicicleta e travará adequadamente? não tem nada disso. o que lhe mostram é uma grelha, um escorredor gigante, ou um monte de ganchos de açougue.

em qualquer situação sairá no prejuízo: encaixando a roda na tal grelha ou escorredor, com o peso da bicicleta apoiado na lateral, ela entorta. se for a roda traseira, leva junto o câmbio. sem falar que só se travará a roda, não o quadro da bicicleta. e se for no gancho de açougue, prepare-se pra levantar o peso da bicicleta na vertical – algo ótimo pra se fazer quando se é uma brasileira típica de menos de 1,60 de altura usando uma bicicleta popular de aço carbono que pesa mais de 15 kg – e claro, a não travar a bicicleta com sua u-lock, pois não há como.

e sem falar que esses intitulados paraciclos que são grelhas, escorredores gigantes, ganchos de açougue, não servem par aparar bicicletas com rodas de aro 20, por exemplo. ou então bicicletas reclinadas.

se você vai a um local,pergunta pelo paraciclo e lhe mostram uma dessas geringonças, não se incomode: prenda num poste a bicicleta ou numa grade de janela.

e se tiver paciência para discutir com o estabelecimento que preguiçosamente instalou um pseudo-paraciclo em formato de grelha e ou gancho de açougue, use esses links abaixo, todos com informações técnicas para se fazer paraciclos em formato de U invertido, que são mais seguros e adequados.  pois hoje, com o google, basta querer pesquisar que essas informações estão disponíveis. mas o que não falta é projetista e construtor preguiçoso nesse país.

links:

http://www.acbc.com.br/mobilidade/guia-bicicletario/

http://www.ciclovida.ufpr.br/wp-content/uploads/2012/10/Guia-bicicletarios-adequados-19-10-12-ACBC.pdf

http://www.ta.org.br/site/Banco/7manuais/diagramas_bicicletario.pdf

pois lembre: grelha e gancho não são paraciclos.

prendeu só pela roda? agora é tarde...

prendeu só pela roda? agora é tarde…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s