greenwashing

greenwashing é uma técnica de marketing. vem de “green”, verde, referência aos movimentos ambientalistas, e “washing”, lavagem, lavação. mais informações sobre a prática deletéria do greenwashing nesse link aqui.

o capeta se disfarça...

o capeta se disfarça…

no brasil, uma boa forma de fazer greenwashing e ainda ganhar dinheiro é recorrer ao parágrafo 2º do artigo 13 da lei 9.249/95. esse parágrafo 2º do artigo 13 fala das deduções na base de cálculo do IR. ou seja, do que a empresa deduz do imposto, pois doou a algumas entidades ouprojetos listados nesse parágrafo 2º:

§ 2º Poderão ser deduzidas as seguintes doações:

I – as de que trata a Lei nº 8.313, de 23 de dezembro de 1991;

II – as efetuadas às instituições de ensino e pesquisa cuja criação tenha sido autorizada por lei federal e que preencham os requisitos dos incisos I e II do art. 213 da Constituição Federal, até o limite de um e meio por cento do lucro operacional, antes de computada a sua dedução e a de que trata o inciso seguinte;

III – as doações, até o limite de dois por cento do lucro operacional da pessoa jurídica, antes de computada a sua dedução, efetuadas a entidades civis, legalmente constituídas no Brasil, sem fins lucrativos, que prestem serviços gratuitos em benefício de empregados da pessoa jurídica doadora, e respectivos dependentes, ou em benefício da comunidade onde atuem, observadas as seguintes regras:

a) as doações, quando em dinheiro, serão feitas mediante crédito em conta corrente bancária diretamente em nome da entidade beneficiária;

b) a pessoa jurídica doadora manterá em arquivo, à disposição da fiscalização, declaração, segundo modelo aprovado pela Secretaria da Receita Federal, fornecida pela entidade beneficiária, em que esta se compromete a aplicar integralmente os recursos recebidos na realização de seus objetivos sociais, com identificação da pessoa física responsável pelo seu cumprimento, e a não distribuir lucros, bonificações ou vantagens a dirigentes, mantenedores ou associados, sob nenhuma forma ou pretexto;

c) a entidade civil beneficiária deverá ser reconhecida de utilidade pública por ato formal de órgão competente da União.”

esse mecanismo funciona assim: no inciso I, tratamos dos projetos culturais. no inciso II, das doações a escolas (faculdades, por exemplo). no inciso III, de doações a entidades que prestem serviço aos funcionários da empresa (os clubes de funcionários, por exemplo)  ou as entidades civis que beneficiem as comunidades onde atuam.

é aí, nesse ponto, onde mora o perigo. sim, num país de espertinhos, entre entidades sérias que atuam complementando as atividades sociais onde o estado falha, há também entidades fajutas que existem apenas para captar esses recursos e enriquecer seus ge$stores.

um belo cosmético...

um belo cosmético…

e as empresas doam, mesmo sabendo disso, pois querem melhorar sua imagem a partir dessas doações.

percebemos rapidamente onde há greenwashing: a empresa promove a ação da entidade pra quem doou. mas exige, obviamente, que essa entidade de alguma forma promova a marca da empresa. logotipos em camisetas, por exemplo. logotipos em banners. e etc. e claro, ao financiar as entidades, a empresa cala qualquer fala das entidades contra ela.

e a segunda prova do greenwashing vem pela própria atividade da empresa: ela não muda de fato suas práticas, ela continua a promover a devastação.  mas agora ela possui algo para melhorar sua imagem: uma foto, um texto, uma imagem….

greenwashing é a regra no brasil. diversas empresas fazem discursos belos a favor do meio ambiente, sem nada ou quase nada mudar em suas práticas. ou se promovem em cima de atividades que, não verdade, são mero cumprimento de lei. e alguém deve se vangloriar de apenas mudar a lei? só os chovinistas fazem isso.

se financia a compra de carros, poluidores por excelência, pode se dizer verde?

se financia a compra de carros, poluidores por excelência, pode se dizer verde?

claro, há entidades sérias e empresas sérias. as entidades sérias conhecemos pela excelência do seu trabalho. as empresas sérias conhecemos pelo silêncio das suas atividades, até por que elas lucram ao fazer essas doações. quer saber como? leia esse texto aqui de uma entidade que capta recursos.

essa sistemática brasileira é muito diferente da americana. lá empresa que doa, doa de fato. não está obtendo vantagem fiscal por doar. o mesmo se repete na europa. entre muçulmanos, existe a obrigação do zakat, e entre os judeus a tzedacá. clique nas palavras e entenda como funcionam, seu caráter de obrigação religiosa, só cumprida se discretamente, em silêncio, sem auto-promoção. e o greenwashing é denunciado por todos.

mas, no brasil, doações desse tipo são uma forma barata de fazer auto-promoção.  é uma publicidade barata, e muita gente depende dessa publicidade barata. é uma das diversas formas de um clientelismo inaugurado na escravidão, onde os poucos negros livres, largados, dependiam dos favores de alguns pseudo-bondosos senhores para sobreviver. e claro, saíam falando bem desses escravocratas que distribuíam esmolas, mas não mexiam uma palha para construir uma sociedade mais livre.

como essa estrutura social e econômica não se modificou, assim permanecem as práticas. grandes empresas doam um dinheirinho pra ter um grande retorno publicitário, e uns gatos pingados sobrevivem disso. e não só o setor ambiental está assim, mas todos os projetos sociais do brasil passam por isso.  pois, coo criticar a secretária de uma associação, cujo salário abaixo dos valores de mercado é pago pela mísera doação duma grande empresa àquela associação? a crítica deve ser feita à empresa, não por doar, mas pelo seu cinismo, pelo querer surfar a onda de um movimento que não apóia de fato. como uma certa entidade financeira que doava para  algumas associações o movimento negro, mas proibiu os pentados afro aos seus funcionários….

e assim as falas se calam. então tá tudo bem por aí… depois não entendem por que voa um apedra em direção à vidraça de um banco, ou não vai ninguém na reunião da entidade. é….

para entender mais sobre greenwashing:

greenwashing na wikipedia em inglês.

entrevista com naomi klein acerca do greewashing e da ineficência de algumas entidades (em inglês).

lista dos 20 bancos que mais investem em projetos poluidores, no mundo  e suas atividades (em inglês). são dois links diferentes.

reportagem no site do idec acerca de greenwahsing.

post do coletivo  verde  acerca de greenwashing.

 

 

2 Respostas para “greenwashing

  1. Conforme conversamos, isso tem me intrigado demais, né? De novo, nós, sempre “forçadamente” abaixo de algum esquema que beneficia um pequeno coletivo nada “coletivo”…. isso sim! Bom texto, Odir, como sempre! Vou compartilhar e botar mais na mesa essa discussão… que é super polêmicaaaaaaaaaaaaaa!

  2. Provocação aceita!😉

    Mas acredito que há um trabalho de subversão e profissionalização necessário para que esse tal de “terceiro setor” brasileiro seja menos dependente.

    Acho que vale mais o esforço de infiltrarmos-nos todos nas oportunidades existentes do que perder um pouco do bonde da história que no caso deixou de ser bonde e passou a ser bicicleta da história mesmo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s