bicicletaria café roubaix, specialized roubaix, e os falsificadores

há algum tempo rolou um bas-fond na net acerca de uma bicicletaria-café em calgary, no canadá, chamado roubaix.  e também como a fabricante americana specailized, que tem um modelo chamado de roubaix, caiu matando judicialmente em cima dessa bicicletaria, por causa do nome.

specialized tarmac falsa. imaginem o estrago no ciclista depois do tombo que essa fratura no quadro causou.

specialized tarmac falsa. imaginem o estrago no ciclista depois do tombo que essa fratura no quadro causou.

roubaix é a cidade onde termina a lendária prova “paris-roubaix”, uma clássica de primavera (na frança) conhecida como “l´enfer du nord” em razão do percurso com diversos trechos de paralelepípedos e terra.

o fato é que a lojinha entrou no radar do grande fabricante que, como qualquer grande fabricante hoje de produtos caros (e não apenas bicicletas) sofre com as falsificações.

claro, já fizeram um acordo. abaixo colo o texto do mike sinyard, fundador da specialized, acerca do assunto. até por que roubaix é o nome de uma cidade, e pode ser usado em diversas atividades, produtos e etc, sendo utilizado como nome de modelo de bicicleta não apenas pela specialized, mas também pela fuji.

mas mike sinyard também explica a paranoia dentro da empresa com os produtos falsificados. é fato, basta a gente olhar no mercado livre a quantidade de produtos de fibra de carbono que copiam modelos da specialized, da pinarello, da colnago… eu mesmo já vi de perto mais pinarellos dogma falsificadas do que verdadeiras.

essa zona toda começou faz tempo. há décadas falsificam relógios rolex. tá, o que procura quem compra o produto falsificado? a marca. ou seja, aquilo que o brilhante trabalho de markentig gerou em torno daquele nome, que o tornou fetiche. e, portanto, descolou-o do produto.

o que é um rolex submariner? um relógio mecânico com um calibre (movimento) muito durável e resistente, e bem preciso para um calibre mecânico. uma caixa bem resistente à infiltração de água em profundidades. um cristal em safira (não a pedra preciosa, mas o vidro tratado para ser bem resistente principalmente a riscos) e claro, o cumprimento da norma iso 6425 para relógios de mergulho. mas 007 usava um nos primeiros filmes. e outras pessoas ricas usavam esse relógio que não era tão caro há uns 40 ou 50 anos atrás. mas então o preço foi subindo, subindo… hoje, quem é o mergulhador que vai meter um relógio que custa o preço de um carro popular usado pra bater em pedras submersas, arrastar na areia, molhar-se na água salgada? rolex virou ROLEX.

nesse momento começam as falsificações de rolex. as pessoas querem o produto pelo fetiche, não pelo seu valor de uso.

no mundo das bicicletas isso é mais recente. as falsificações vêm junto à disseminação da fibra de carbono.

no mundo das bikes de liga metálica, seja ligas de aço, de alumínio ou titânio, era fácil a percepção da natureza do produto. de fato, não dá para fabricar um quadro igual aos da khs aero turbo, com seus tubos todos trabalhados, a um preço bem menor do que o que a khs cobrava. de fato, era difícil até ter um preço igual. afinal, steel is real

mas no mundo da fibra de carbono, vemos forma mas dificilmente vemos a qualidade. no mundo das ligas metálicas, medimos tubos, sentimos peso, olhamos a qualidade das soldas. e a fabricação exige maquinário, conhecimento e etc.

claro, boas peças de fibra de carbono também exigem isso. mas peças ruins não. e usar o produto falseta é um risco muito grande: um garfo que quebre repentinamente numa longa descida pode causar a morte do ciclista. diversas outras lesões já foram causadas por peças de carbono quebradas: canotes, garfos rachados e etc….

isso quer dizer que eu não usaria carbono? não. uso um garfo de carbono numa bike, dos anos 90, que tá firme e forte. foi fabricado na italia. e teria uma das bicicletas do filminho abaixo:

e não tenho por que? por que custam muito. e por menos do que o preço que se cobra por uma bicicleta de ponta original, hoje, eu monto uma sob medida para mim num framebuilder brasileiro.  claro, não terá o fetiche da grande marca mas… será exclusiva… hehehe

leia abaixo o post de mike sinyard no facebook. e pergunte-se por que motivo ninguém falsifica caloi…

Carta de Mike Sinyard a todos os ciclistas –
Demos um passo errado, admito.

Gostaria de pedir desculpas públicas e que todos saibam que estou ciente que tudo começou errado, e eu sinto muito por isso. Como muitos de vocês provavelmente já viram até agora, eu fui até Café Roubaix para se encontrar com Dan pessoalmente para pedir desculpas e fazer as pazes com ele. O Café Roubaix vai continuar com o seu nome. O vídeo de conciliação foi postado anteriormente no Facebook do Café Roubaix. Dan é um cara bacana e, após conhecê-lo, percebi isso e estou desconcertado pela forma como isso tudo tomou tamanha proporção. O que aconteceu foi um erro. Não há desculpas, mas eu sinto que eu devo explicações a vocês para explicar como nos encontramos nesta situação, as lições que aprendemos com isso, mais importante, como vamos mudar a forma com que faremos as coisas daqui pra frente.

Nos últimos anos temos visto um aumento desenfreado de produtos falsificados, e a maioria dos ciclistas não tem ideia que esses produtos são falsos, o que é extremamente perigoso, porque o risco de quebra nestes produtos não-testados é extremamente elevado. Temos um exemplo onde o tudo superior e o garfo partiram-se numa Tarmac falsificada e o ciclista, que não tinha ideia de que não era um produto genuíno Specialized, caiu de cara e destruiu seu ombro. Para se ter uma ideia de quanto esta questão tem ficado séria, 10 funcionários Specialized caçam produtos falsificados nos 30 principais sites de comércio eletrônico. Nós identificamos mais de 5.000 entradas, somando mais de 11 milhões de dólares em produtos falsificados desde 1º de Janeiro deste ano, somente. Isso é aproximadamente o dobro do que era no ano passado. Com isso, temos vasculhado por IP e menções sobre a marca de forma mais agressiva no interesse de proteger a segurança dos ciclistas e os meios de subsistência de nossos lojistas e seus funcionários que trabalham duro. Vejam abaixo a imagem para entender como produtos falsificados são um problema sério.

No acordo com o Café Roubaix, as rodas eram a bandeira vermelha que nos chamou a atenção e a dos advogados que já estavam meio que em estado de alerta vermelho por qualquer coisa que aparecesse, embora o Café Roubaix não estava no mesmo campo que os falsificadores, eles foram pegos de surpresa neste fogo cruzado. Há tanta atividade com infratores que é muito difícil acompanhar um a um. A primeira vez que fiquei sabendo do caso foi na manhã de Sábado, e na Segunda-feira a coisa já estava enorme. Mas, ainda assim, creio que a culpa foi minha, e é por isso que estou tão desconcertado. Eu deveria ter chamado Dan imediatamente.

Ouvi atentamente a todos e tenham certeza que eu levei isso tudo muito a sério. Percebo agora que fomos longe demais com esta abordagem agressiva e, como resultado, em alguns casos, podemos estar prejudicando as pequenas lojas de bicicletas ou lojas locais que queríamos tanto proteger. Como resultado, vamos dar uma olhada mais de perto em todos os processos pendentes e futuras questões de propriedade intelectual e de marca registrada, certificando-se de perseguir somente aquelas que representam um perigo claro e óbvio ao ciclista. A carta para a loja Epix Gear foi emitida antes que a história Café Roubaix fosse à tona e, portanto, será repensada.

Lidei com isso tudo de uma forma infeliz e eu próprio total chamo para mim a total responsabilidade. Dan, do Café Roubaix, e eu nos tornamos amigos e ele está contente com a solução. Espero que vocês também aceitem os meus sinceros pedidos de desculpas. Como todos vocês, eu sou apaixonado por ciclismo e quero fazer todo o possível para progredirmos em conjunto com a atividade que todos nós amamos.

Atenciosamente,

Mike Sinyard
Fundador da Specialized Bicycles Components

 

Uma resposta para “bicicletaria café roubaix, specialized roubaix, e os falsificadores

  1. O Presidente da Specialized foi muito idiota processando e depois pedindo desculpas a essa loja!! Ele já ferrou com a GT nos anos 90 e acha que sua marca representa “os Deuses do Olimpo”. Não compro Specialized nunca mais. Tenho Spark 930 que paguei caro mas vale cada centavo investido em diversão e segurança pra mim.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s