pneus pra ruas e estradas.

fredinho é um moço que veio de minas. lá ele é chamado de fredim. autêntico mineiro, criado e crescido a base de leitão à pururuca e fortificante do seu anísio santiago, cresceu forte e vitaminado (quase 2m de altura e mais de 100kg) e com um apetite insaciável por… queijo. portanto não usa qualquer bicicleta.

fredinho, bravo pois ainda não achou o pneu certo para o seu abacate sobre rodas, a scarlett.

em minas só andava de mtb e carro de boi, nunca teve problema com pneus. mas veio pro sum paulo, começou a andar no asfalto, mandou fazer uma touring do seu tamanho (com garfo de espiga encompridada na base da solda) e usa uma fixa tamanho 63…. coisa bonita de se ver: ele andando com aro 700c parece comigo quando ando de aro 20…..

para não ficar dúvida sobre o tamanho da bicicleta, note que ela usa rodas aro 700c.

mas fredinnho precisa de pneu pra asfalto. não os pneuzinhos finos da fixa, mas pra sua touring, que vai andar pesada, com alforjes e o fredinho em cima. não é qualquer pneu.

primeiro que pneu pra asfalto não é pneu de mtb, cheio de cravos altos. esses pneus são muito bons e adequados ao barro. existem desenhos específicos para barro mais seco, mais úmido, muitas pedras e etc.

mas e o asfalto? e as ruas, e as estradas? normalmente a gente cai no erro de procurar pneus de competição. é um erro. pneus de competição são finos e de altíssima pressão. ou são completamente lisos ou possuem pouquíssimas ranhuras. e são para se usar em bicicletas leves que não carregam muito peso.

mas, embora não muito conhecidos no brasil, existe toda uma gama de pneus de asfalto (e estradinhas de terra batida), adequados ao uso nas ruas e nas estradas, ótimos para bicicletas de uso urbano e também para fazer cicloturismo. eles não são muito leves, são borrachudos, muito duráveis, de pressão média (variando entre 40 a 100 libras).

eles costumam ser mais lisos, com ranhuras profundas (em diagonal, ou circulares) ou cravinhos bem baixos. não os confunda com pneus mistos, que possuem cravos nas laterais e são lisos ou quase lisos na área central.

pneus de asfalto procuram ter uma boa aderência em pisos molhados, em asfalto com limo, uma resistência razoável a furos (muito maior que a resistência encontrada nos pneus de competição), e uma durabilidade alta. são pneus pra rodar por pelo menos uns 4 mil kms, senão mais. alguns chegam a durar 6 mil kms rodando.

eu tenho usado há algum tempo, nas minhas antigas mtbs urbanizadas (todas dos anos 90, em cromo, com geometria menos pra terra, e hoje todas já vendidas) quanto na minha surly aro 26 um pneuzinho barato, usado por muita gente, que é o kenda kwest. usei muito na medida de 1,5 pol. de largura, vendi a bicicleta com esses pneus que estão até hoje em uso. não gastaram, e a atual dona da bicicleta roda bastante com ela.

esse pneu existe também na medida 700c. há variantes de pressão entre 40 e 65 libras, 50 a 80 libras e até 100 libras. na versão para aro 26, 1,5 ou 1,25 (que é a que tenho usado atualmente) encontra-se por aí a menos de 40 reais.

perfil dos pneus kenda kwest

e, pelos meus cálculos, deve durar bem mais que 4.000 kms. na verdade, eu nunca usei um pneu desses até gastar. só substituí um após rasgar na lateral, por causa de uma peça de metal – daquelas que rasgam qualquer pneu – na região central de são paulo. os atuais, 1,25, faixa vermelha, estão com bem mais de 2.000 kms, foram usados numa specialized hardrock que tive e hoje estão na minha surly, em muito bom estado. vão durar muito tempo ainda.

entre pneus um pouco mais caros, vale mencionar os pneus da alemã schwalbe. o modelo big-apple rola muito bem e pode ser usado em baixas pressões sem problemas, ficando muito confortável. e a linha marathon é usada por muitos cicloturistas ao redor do mundo, por serem extremamente duráveis e resistentes a furos.

schwalbe marathon dureme

marathon era inicialmente o nome de um único modelo, que evoluiu para variações que vão das mais adequadas ao asfalto àquelas mais pesadas para uso em tandems, que, obviamente, pedem pneus bem mais resistentes. são pneus que possuem também a faixa refletiva lateral, o que é muito bom, uma característica ótima que aumenta muito a visibilidade da bicicleta no período noturno.

continental travel contact

a também alemã continental tem uma série de modelos adequados ao uso urbano e ao cicloturismo. são igualmente muito duráveis, resistentes a furos e ao peso carregado na bicicleta, e também não são pneus muito leves. há modelos mais específicos para uma predominância no uso do asfalto quanto para os globe-trotters, pneus que servem pra rodar em qualquer terreno que se possa vir a encontrar numa volta ao mundo de bicicleta. também possuem a faixa refletiva lateral.

mas não existem só esses pneus para uso geral em asfalto, seja na cidade, seja na estrada. há diversos outros fabricantes, como panaracer (com o modelo t-serv, entre outros), maxxis, e mesmo pirelli (deixou de fabricar os bm-60 e bm-90, mas se encontra o scorpion e há quem elogie sua durabilidade, seu preço baixo, a despeito do peso alto).

bom, com essas opções fredinho está bem servido pra equipar bicicletas para uso urbano e para viajar por aí, com opções para todos os gostos e bolsos.

e claro, vale lembar: andar na cidade ou viajar, não é competir. o pneu tem que ser durável, resistente a furos e confortável. e acessível ao bolso. assim, use o que melhor lhe aprouver.

Anúncios

12 Respostas para “pneus pra ruas e estradas.

  1. legal!

    Mas eu não largo o meu pneu de cravo!

    é muito legal ouvir o barulho dos cravos no asfalto: vrrrruuuuuummmmmmmmm!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Como o meu estilo é speed, prefiro pneus lisos e de alguns sucos, o negócio é correr…haahaha!

  3. SILVIA N. B. OLIVEIRA

    adoooro esses seus posts direcionados e extremamente explicativos! ^^

  4. Meu voto a favor do indestrutível Pirelli BM60 1,5″

  5. Tenho usado com sucesso, na cidade e estrada, os Continental 4 seasons (700×23). Chegam nos 4000Km e são extremamente resistentes a furos, na série inteira do Audax ano passado só tive um furo, e por farpa de aço. Este ano até agora estão invictos (já fiz o 400).

  6. Kwest, é o melhor!!! Tive um que não gastou a banda (sendo o traseiro…), uso diário e só aposentei o mesmo com 7 anos de uso por que a carcaça rompeu na lateral…comprei um identico para repor.

    Abraço

  7. O Kwest vermelho, além de bom, leve e barato, é muito estiloso, hahaha. Uso ele na minha MTB. Separei meu par de marahons plus pra colocar na surly (assim que o quadro empacado chegar).

    Agora, quanto ao Continental Travel Contact, tenho um amigo que está viajando desde janeiro e relatou que os dele estouraram com pouco mais de 3000 Km, olha só: https://www.facebook.com/fmuriana/posts/10150911891989569?comment_id=26439240

  8. Eu uso o Panaracer t-serv, perfect! Mas só pro Audax. Na cidade uso 1.9 de cravo. Nas cicloviagens também vou de 1.9!

  9. Tatiana esse pneu e bom

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s