la doyenne

imagine a cena. o ano era 1892 – isso mesmo, 1892 e não 1982 – as melhores estradas eram pavimentadas com paralelepípedos, o percurso era de cerca de 250 kms, e sobre o vencedor, leon houa, dizia-se ter aprendido a pedalar apenas 4 meses antes da prova.

1988, davis phinney após bater em um carro da organização

de lá pra cá, a prova só não ocorreu entre 1895  1907, em 1910, entre 1914 e 1918, 1940 a 1942, e em 1944,  tendo ocorrido em todos os demais anos. uma prova dura, a mais antiga das clássicas, sendo uma das cinco monumentais, talvez uma das mais duras, com longas subidas, algumas das quais nos quilômetros  finais. em três edições nevou durante a prova.

1980, bernard hinault e a neve, na "neige-bastogne-neige"

em 1980 nevou tanto que apenas poucos ciclistas terminaram e o vencedor, bernard hinault, levou 3 semanas pa recuperar o movimento de dois dedos da mão direita.

o percurso em 2011

falamos da prova belga liège-bastogne-liège, nas ardenas, prova dura que teve entre seus maiores vencedores o também belga eddy merckx.

eddy merckx, 5 vezes vencedor da liège-bastogne-liège, ele sim é o cara!

quer assistir ao vivo nesse domingo, 24 de abril? clique aqui, a partir das 8:45 da manhã, escolha um link, e assista.

Anúncios

2 Respostas para “la doyenne

  1. Uma verdadeira aula. Parabéns!!!!

  2. Pingback: paris-roubaix: o que suas bicicletas nos ensinam? | as bicicletas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s