SWU, a far$a da $u$tentabilidade

a bike é hype num mundo onde ecologia e economia têm se cruzado não apenas no âmbito público, mas também no privado.  não é preciso dizer aqui do apelo ecológico da bicicleta na redução das emissões de carbono, na diminuição da poluição sonora nas cidades, na economia de tempo no transporte. isso é mais do que conhecido.

assim é que a SWU Brasil vê o ciclista.

claro, algumas empresas estão surfando a onda da ecologia. muita empresa faz marketing em cima do cumprimento de leis ambientais, como se estivessem fazendo algo excepcional, e não apenas cumprindo a legislação. e claro, pega bonito fazer-se de sustentável.

chegou ao brasil o festival SWU. é sigla de “starts with you” (“começa com você) e, pelo que sempre falaram, são “sustentáveis”. tiveram reuniões com associações, com atores no mundo ambiental, seduziram muita gente. mas esqueceram de dizer que, na hora H, o negócio deles é grana, e sustentabilidade é apenas uma capa, ecologia é apenas uma capa. deram descontos pra quem fosse com mais pessoas no carro – em tese seria para diminuir a utilização de carros, mas na prática aumenta o público – e até fizeram um auêzinho sobre eventuais ciclistas que fossem pra lá de bicicleta…

mas não precisa dizer que não há bicicletário por lá. sim, não há. a mesma SWU que teve a cara de pau de usar cenas da bicicletada do dia 22 de setembro, do Dia Mundial Sem Carro , num clipe sobre uma certa flash mob que teriam realizado, cujo link estará aí embaixo, é a que não disponibiliza bicicletário para quem foi de bicicleta ao festival. não fornece a menor estrutura. no momento em que escrevo, estão os ciclistas aguardando pra saber se e onde podem guardar as bicicletas.

olhem o videozinho da flash mob fake. as cenas de gente com bicicletas foram filmadas na praça do ciclista, no final da avenida paulista. são ciclistas que foram participar da bicicletada especial do 22/09, e não tinham qualquer relação com a SWU. com as anteninhas no capacete, a silvia, com a bandeira, o mathias, e há muitos outros mais que tiveram suas imagens capturadas sem autorização de vinculação a essa pseudo-causa.

isso é sustentabilidade fake. hipocrisia. aposto que a água vendida por lá é fornecida em garrafas pet. e deve ser aquela água esquisita de alguma multinacional que já tem comprovadas práticas danosas ao meio ambiente e à saúde.

muito feio SWU. muito feio vir ao brasil pra fazer as pessoas sérias de palhaços.

Anúncios

28 Respostas para “SWU, a far$a da $u$tentabilidade

  1. Parabéns pelo post. Estou de acordo.

    [ ] ‘ s,

    Eduardo.

  2. ah, O.., para as pessoas que orbitam em torno do dinheiro(mega-shows) importante seria mesmo parecer. E isso eles conseguiram, o festival foi vendido assim e muitos(do público) que também têm a consciência pesada vão “numas” de “me divertir já fazendo minha parte”.
    Se parar para perguntar sobre a “sustentabilidade” do festival a qualquer pessoa que ouviu e sabe(ou não) do mega-show, ela ira dizer que a alegada sustentabilidade do festival é “super legal e que deveria haver mais coisas assim para ajudar o planeta”.
    Ou seja, bingo ! Eles atingiram o objetivo, ganhar a bolada, mas também a simpatia geral.
    Nos pensamentos dessa gente que ganha o próprio dinheiro com mega eventos, sei que nem eles botam fé que funcione iniciativazinha nenhuma assim em favor de planeta e o escambau. Porque amarrar todas as pontas para fazer um festival verdadeiramente sustentável é bem complicado. A começar pelo custo energético direto consumido, em equipamentos, nos deslocamentos de massa humana até lá, lixo produzido. Os custos indiretos, prefiro nem pensar agora…rs. Tudo uma grande bobagem mal fundamentada.

    É isso

    Márcio

    • exatamente, márcio, exatamente. sustentabilidade de mentira.

      • Sustentável será o festival de pizza que farei em casa nesse domingo sem uso de caixas de papelão talheres de verdade e com música ao vivo sem uso de eletricidade (mentira , vou usar eletricidade para pôr a música pra tocar mas no próximo prometo que chamo uns caras pra tocar sem eletricidade)
        Acredito que podemos nos divertir assim, para mim será mais legal do que ter ido ao SWU (sigla em inglês, tremenda pagação de pau)

        E no micro-festival de casa tem lugar para prender todas as bikes… todos vocês estão convidados, é só levar vinho e uma cobertura pra pizza..

  3. como cabelo resumiu:
    O ativismo virou lobby….
    http://Www.igualvoce.wordpress.com

    E como meu pai ja dizia. Todo mundi tem seu preço.
    Resumo em uma palavra : feio.

  4. Hum, essa de não ter onde prender a bici é uma piada heim!

  5. O Haase já meteu aí em cima e se ligou no que eu disse. Belo post, e a cada dia que passa fico mais feliz com os amigos que fiz na Bicicletada, gente que não se engana com qualquer babaquice. Gosto muito quando você fala do mundo real versus o mundo fabricado, é isso mesmo, a gente não vive o hype, não andamos de bicicleta só por isso ou aquilo, apenas vivemos e temos consciência de que não somos nada, logo somos tudo. Vamo que vamo!

    Abração!
    😉

  6. Todo mundo sabe que os discursos de sustentabilidade dado pelas empresas e organizações, são uma máscara para o eterno objetivo de ganhar mais dinheiro.
    Por um lado, isso é feio e irritante.
    Por outro lado, mesmo que o discurso deja falso e hipócrita, talvez a “conversa fiada” sobre sustentabilidade possa abrir a mente de ao menos uma pessoa cada vez que é mencionado.
    No fim das contas, todo esse discurso, pode ser o embrião de um mundo melhor daqui a 150 anos…
    Talvez meu bisneto tenha a chance de conhecer um mundo mais equilibrado.

  7. É…a dita “ecologia” é o capitalismo do séc.XXI, mas o que mais me custa é ver tanta gente a serem levados por essa farsa!
    Acontece o mesmo deste lado do Atlântico, em Portugal.
    Um abraço em pedais!
    Gonças

  8. Uma palhaçada!

    Quem não assinou direitos de imagem pode processar os organizadores do evento! (Rende uma grana boa)

    Abraços

  9. Pingback: SWU, a far$a da $u$tentabilidade (via as bicicletas) « Beto Bertagna a 24 quadros

  10. Tem mais um detalhe, as bebidas eram entregues em copos de plásticos e estavam em latinhas. Disseram antes que quem reutilizasse o copo, receberia desconto para a bebida. Mentira. Os copos no fim não foram reutilizados. Poderiam ter usado aquelas máquinas para bebida, mas tiravam de latas!
    Sem contar que forneceram pulseirinhas de papel para maiores de 18 anos, deveria ser ao contrário já que a maioria das pessoas que vão lá são maiores.
    Sustentabilidade, só se for o bolso deles.

  11. Pingback: Cicloviagem para Itu « Outras Vias

  12. realmente é um absurdo eles “se apropriarem” de imagens de uma inciativa q não tinha nada a ver com eles (bicicletada do DMSC) e mto bem organizada, msm sem ngm organizar nada (pq td mundo sabe q vai ter e aparece). e eles tentando organizar so conseguem meia dúzia de “neguinho esquisito” e têm coragem de bater no peito e dizer q é do SWU (comece com vc o q???? ) a apropriação de imagem alheia??? só se for. pq qquer outra coisa q eles queiram falar q começam por eles fazem errado.
    pq sustentabilidade foi a ultima coisa q eles pensaram…. onde já se viu um evento q prega ser sustentável com tendas com ar condicionado e sem bicicletário???

    acho q nem dá pra continuar falando mais nda pq td mundo antes já postou sua indignação….

    portanto sem mais…

    SWU #fail

  13. Em 30/set, o @SWUbrasil disse:
    “Vai ao #SWU de bicicleta? Haverá bicicletário gratuito pra vc deixar sua bike e curtir os shows!”
    http://twitpic.com/2x3ybt

  14. “aposto que a água vendida por lá é fornecida em garrafas pet. e deve ser aquela água esquisita de alguma multinacional que já tem comprovadas práticas danosas ao meio ambiente e à saúde.”

    Ganhou a aposta. Mas talvez vc não tenha imaginado que a tal multinacional teria a cara de pau de distribuir água em garrafas plásticas de 300 ml no fórum de sustentabilidade! Normalmente um patrocinador fornece um produto em um evento quando ele quer associar a imagem do produto ao evento. A Nestlé quer associar a imagem das garrafas de 300 ml de água à sustentabilidade?? A foto do seu post mostra tb como a Nestlé vê todos nós…

  15. Muito bom o texto! Resumiu bem o que eu achava desse festival. No fundo é o verde é das verdinhas de $$.

  16. Não só o lance da falta de paraciclo é uma palhaçada, como também o fato de haver vendedores de cerveja e refri em latinha, que acabou deixando muito lixo espalhado no chão. Não fui, mas tive amigos que foram, e o relato sempre foi o mesmo: galera nem aí com a sustentabilidade; todos preocupados apenas em ver o seu artista preferido. Isso é errado? Não. Mas a organização deveria ter dificultado ao máximo a aquisição de bebidas em latinhas e garrafas pet, ter diponibilizado bebedouros, e coisas do gênero. Teria que ter começado é com eles, e não com o público. No Donuts for them….

  17. Pingback: Não! Nós não teremos um Woodstock | 10porhora

  18. Isso tudo me lembra o festival chamado ‘About us’, que aconteceu uns dois anos atrás. O discurso também era verde, eco e sustentável. As bandas eram mais interessantes: Dave Matthews, Vanessa da Mata, Ben Harper e Seu Jorge eram as atrações.
    O que mais me incomodou na ocasião foram a apreensão de comida na entrada e o lixo produzido durante o evento pela própria estrutura do evento.

    • é, meninamalouca, tinta verde é a que mais vende. de um lado deixa a classe méRdia paulista com a consciência leve com esse discursinho, de outro ganha-se uma grana preta – em verdinhas. gostei do seu blog, tb tenho uma caloi 10.

  19. É, rolou uma identificação: escrevi “sobre a liberdade” inspirada no teu “motor mania”. Hehehe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s