desafio intermodal 2010: moto chega antes e bicicleta vence!

nesse 16 de setembro de 2010 realizou-se mais um desafio intermodal – o quinto – realizado pelo instituto ciclobr.

concorreram vários meios de transporte. lembrando que o transporte deve carregar pessoas. as regras, simples, consistem em todo mundo sair de um ponto na zona sul de são paulo e rumar a outro no centro, às 18hs de um dia de semana, usando as possibilidades de transporte existentes na cidade. concorreram ciclistas de vários modos, skatistas, patinadores, motociclistas, motoristas, cadeirantes, monociclistas, pedestres, usando diversos trajetos. chegou antes de todos um motociclista, usando uma rota que logo será proibida pela prefeitura de são paulo, utilizando a avenida 23 de maio. o motociclista que usou a rota que será permitida pela prefeitura em breve chegou depois de vários ciclistas. o helicóptero, no qual estaria o jornalista heródoto barbeiro, não levantou vôo por condições climáticas desfavoráveis.

a diferença entre a moto que chegou em primeiro e o ciclista que chegou em seguida foi de apenas 36 segundos. uma diferença pequena no tempo à favor da moto e grande no fator poluição à favor da bicicleta.

sim, pois a questão não é chegar primeiro, mas ir o mais rápido possível poluindo o menos possível, e nessa combinação de fatores, ciclistas, monociclistas, pedestres, patinadores e skatistas levam vantagem sobre todos os outros.

os tempos e ordem de chegada foram estes:

1º Fabio Alves – Moto (23 de Maio)- 20:20
2º Wagner – Bike Fixa – 20:56
3º Silas – Bike por Vias Rápidas – 21:32
4º Albert – Ciclista Velocista – 23:59
5º Edi – Patins – 27:47
6º Erick – Moto (moto faixa) – 31:12
7º Gallo – Bike 2 andares – 32:10
8º Leandro – Patins – 34:16
9º Talita – Bike Fixa – 41:36
10º J.P. –  Bike por Vias Alternativas (masculino) – 47:25
10º Silvia – Bike por Vias Alternativas (feminino) – 47:25
11º Douglas – Skate – 50:52
12º Rafael Poço – Bike Dobrável com Ônibus – 57:16
12º Glaucia – Cycle Chic – 57:16
13º Lilian – Carro – 1:01:57
14º Andre Leme – Correndo – 1:02:56
15º Boney – Taxi – 1:05:38
16º Lucas – Bicicleta Barra Forte – 1:08:14
17º Laercio – Trem/ Metrô – 1:10:16
18º Aylons – Trem/ Onibus – 1:18:28
19º Rodrigo – Monociclo – 1:20:10
20º Evelyn – Ônibus – 1:26:16
21º Billy – Cadeirante – 1:29:15
22º Mario  – Andando – 1:29:57
23º Carlos Aranha – Ônibus/Metrô – 1:30:20
24
º Milton Jung – Ciclista Iniciante – 1:33:17

note-se que foram diversas as modalidades de bicicletas utilizadas, bem como de trajetos, de formas de pedalar. cada uma com suas características.

o que podemos concluir é que, atualmente, em são paulo, escolher as formas de transporte não motorizado constitui-se na melhor opção, seja do ponto de vista ambiental, da eficiência energética, seja do ponto de vista da eficiência no transporte do ponto A ao ponto B.

a administração pública teima em não dar  a devida atenção ao assunto.  conforme ressaltou o publicitário carlos aranha, se os ônibus transitam tão devagar é por que há muitos carros nas ruas.

e notem também o tempo utilizado pelo cadeirante valendo-se do transporte público. é visível como a inclusão dos cadeirantes é superficial no transporte. aliás, a cidade foi toda planejada para o carro reinar absoluto, e todas as outras formas de transporte perdem, de algum modo. bicicletas e motos vão rápidas pois ocupam muito pouco do espaço asfaltado para os carros.

do bonito depoimento do jornalista mílton  jung sobre sua participação como ciclista iniciante destaco a seguinte frase:

“Andar de bicicleta me ofereceu a oportunidade de ver São Paulo de uma maneira diferente, mais próxima e com mais calma, quase como se eu tivesse a chance de tocar a cidade inalcançavel para quem está dentro do carro.”

o mesmo jornalista mílton jung publicou uma carta de agradecimento do instituto cicobr, no qual destaco um trecho:

“O Desafio serve para inúmeras coisas. Primeiro mostrar às pessoas que o carro não é a única opção para deslocamento nessa cidade, até a ciclista Cycle Chic, que pedala com roupas casuais e num ritmo tranquilo para não transpirar muito, chegou antes do carro. Até skate e patins chegaram antes do carro.

Infelizmente, a modalidade transporte público, apesar de uma melhora, está longe de ser cativante. Infelizmente, a maioria da população quer mesmo é diminuir seu tempo de deslocamento e não está muito preocupada se sua opção faz mal a cidade. Infelizmente, ainda teremos muitos carros nas ruas, pois quem optou por transporte público ficou refém do trânsito causado por carros, sendo que a maioria deles tinha uma pessoa dentro.

Finalizando, o Desafio Intermodal serve para mostrar a sociedade que, além de haver outras alternativas ao carro, tem que, de forma urgente, cobrar para que essa injustiça com o transporte público pare de ocorrer. Mesmo se para isso ela tiver que sacrificar o espaço que hoje é dado para quem está de carro.

Os dados estão aí, agora cabe a população fazer sua parte.”

é, são paulo tem jeito. são paulo é bonita quando olhada fora do esquadro que representa a janela do carro. são paulo tem solução, desde que o poder público e a população abra mão de poluir, ocupar espaço na rua, e deixe seus carros em casa.

parabéns a todos envolvidos, principalmente aos organizadores. sei que a @pedaline deve estar com as orelhas inchadas de tanto falar ao celular, mas valeu à pena.

Anúncios

Uma resposta para “desafio intermodal 2010: moto chega antes e bicicleta vence!

  1. só agora vi sua citação a minha pessoa
    que honra
    =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s